eternamente verde

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

CULTURA MACHISTA!!

Aproveitando a deixa que coloquei no meu mural a respeito da violência contra a mulher, celebra-se os 100 anos do escritor que mais retratou a subserviência da mulher brasileira. Jorge Amado, em seus livros, além de retratar o regionalismo Baiano, a malandragem romântica, a boemia dos “bataclans”, os terreiros de Candomblé, foi feliz em mostrar a beleza da mulher inzoneira, sedutora, porém ingênua como “Gabriela”, mas impressionantemente real ao retratar Tereza Batista uma menina órfã que é vendida a um capitão que tinha preferência por “meninas virgens” que a estupra, violenta e a trata com crueldade. A violência contra a mulher não começou hoje, o que podemos dizer é que a tentativa de proteção contra essa violência começou há pouco. Digo tentativa, pois uma lei não tem o condão de dar proteção se não houver outros segmentos interligados para que essa proteção seja efetivada. Uma mulher agredida, ao comunicar o fato à autoridade policial, deveria ter proteção contra seu agressor imediatamente. Mas não é isso que ocorre. Da comunicação da agressão até a concessão da medida protetiva vão se lá várias semanas. Podendo ser fatal a agressão. A cultura brasileiro/machista enraizada em nossa sociedade, onde as meninas desde cedo brincam de casinha e boneca, e os meninos de policia e bandido, crescem em lares onde os meninos podem tudo, desde cedo muitos pais fazem a iniciação de seus filhos em puteiros e as filhas são recolhidas a sete chaves. Enquanto essa cultura persistir a única solução é denunciar e procurar a intervenção do Estado!!!!

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

DEVOLVAM MEU SINAL

Num passado não tão distante penávamos para comunicarmos via telefone com quem quer que seja. Uma ligação de São Paulo (capital) à Mato Grosso poderia levar uma semana para que completasse a ligação via telefonista. Uma ligação para Embu das Artes levava o dia inteiro para completar. (isso com tempo bom!). Nessa época havia os chamados PLANOS DE EXPANSÃO da extinta Telefônica. Quem quisesse adquirir uma linha fixa ficava vários dias na fila para adquirir os direitos e pagava por 24 meses e esperava, após pago, mais 2 anos para ser ligado um telefone na sua casa. (era uma festa). Quem é da minha geração sabe muito bem do que estou falando. Com a entrada das Teles no Brasil chegou o tão sonhado CELULAR. Veio capenga, caríssimo, do tamanho de um “tijolo”, Para não falar que muitas vezes o celular só pegava na janela de casa ou do escritório. Não tardou e a proliferação do celular tornou realidade. As companhias lucraram como nunca e venderam linhas a mais do que a capacidade de geri-las e deu no que deu: HÁ MAIS CELULARES QUE HABITANTES NO BRASIL!!!!!!!!!!!! Daí o colapso foi iminente a ponto de a Anatel proibir a venda de linhas de várias operadoras. Mas o estrago já está feito e este que escreve é mais uma das vítimas dessa maluca expansão fora de controle. Estou há 7 dias sem sinal da TIM em minha região, causando inúmeros transtornos de comunicação com familiares, amigos e clientes. Reclamar de nada adiantou, pois coleciono inúmeros “protocolos de atendimento” (reclamação) e nada de voltar meu sinal. Sinto-me como na época do começo desse desabafo COM O CELULAR NA JANELA A ESPERA DO SINAL!!!!!!!!!!!