eternamente verde

sexta-feira, 26 de março de 2010

A MÁQUINA DE ESCREVER

Sou do tempo em que a máquina de escrever era a vedete dos escritórios. Cheguei a fazer curso de datilografia - minha nossa - vão-se lá quase quarenta anos..rsrsrsrs.
No tempo da faculdade vivia "enfurnado" em bibliotecas fazendo trabalhos, pesquisas ou estudando.
Na época dos estágios acompanhava audiências ditadas pelo Juiz e escritas pelas(os) escreventes numa máquina de escrever. Os cartórios do mesmo jeito, eram aquelas filas intermináveis de advogados -(não que hoje não tenha)- junto ao balcão dos cartórios buscando o acompanhameto de processos, consulta tudo através de fichas -ai se alguém perdesse uma daquelas fichas - não encontrava o processo nunca mais.
As comunicações eram feitas através do telefone fixo e do nosso "glorioso" CORREIO.
HOJE TUDO MUDOU, felizmente, não se faz mais nada senão através de um computador. Tudo ficou mais ágil, celular, e mail, "INTERNET".

Nenhum comentário:

Postar um comentário